Lingua   

Bairro de lata

Luís Cília
Lingua: Portoghese


Ti può interessare anche...

O que menos importa
(Luís Cília)
Resiste, meu Amor, resiste
(Luís Cília)
El pueblo unido jamás será vencido
(Quilapayún)


[1964]
Album "Portugal-Angola - Chants de Lutte"
Parole del poeta Jonas Negalha.
Angola
Trovata sulla pagina ufficiale dell'autore.
Lentamente
A fome nos mata
O frio nos paralisa
Neste bairro de lata.

Vidas apodrecem
No inferno de Lisboa,
Cheiro de imundície
Em cada corpo caído
Há um sonho que voa.

Bocas sem pão
E cérebros sem escola,
Só existe dinheiro
Para a guerra de Angola
E para o jornalista
Que ao povo brasileiro
Diz que Salazar
É um grande estadista
(que o mundo inteiro
Deve imitar
Para que possa escapar
Da esfinge comunista).

Morremos de frio,
Morremos de fome,
Somos o pão da doença
Que lentamente nos come.

Somos oitenta ou cem mil
Corações impotentes
No chão da revolta
Fecundas sementes.

inviata da Alessandro - 10/11/2009 - 09:19



Pagina principale CCG

Segnalate eventuali errori nei testi o nei commenti a antiwarsongs@gmail.com




hosted by inventati.org