Language   

La mauvaise réputation

Georges Brassens
Back to the song page with all the versions


La versione in creolo di Danyèl Waro
A MÁ REPUTAÇÃO

No meu bairro, sem pretensão
Tenho horrível reputação
Todos gritam quando eu me calo
E se escandalizam quando falo
E eu que não pensava que era pecado
Evitar a trilha onde anda o gado
Mas a gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Essa gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Todos me chamam de indecente
Tirando os mudos
Naturalmente

Quando enterram o presidente
Fico na minha cama quente
Que me importa se o rei morreu
Viva o palhaço e viva eu!
E eu que não pensava que era pecado
Ser indiferente a um engravatado
Mas a gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Essa gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Todos apontam pro indecente
Fora os manetas
Naturalmente

Se um garoto rouba um melão
E um rico grita "Pega ladrão"!
Não resisto e passo rasteira
E olha o doutor lambendo poeira!
E eu que não pensava que era pecado
Ajudar o menor abandonado
Mas a gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Essa gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Todos perseguem o indecente
Fora os pernetas
Naturalmente

Não preciso um mago Merlim
Pra saber qual será meu fim
No meu bairro à noite se escuta
"Lincha, lincha o filho da mãe!"
E eu que não pensava que era indecência
Seguir o caminho da consciência
Mas a gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Essa gente detesta quem
Não segue as ordens de ninguém
Todos verão meu funeral
Tirando os cegos
É natural!
Dann mon kartyé pa pou fé lo fyon,
Néna i koz si mwin an kouyon.
Mon pat a tèr mon savat dé dwa,
Zot i pran a mwin pou in fatra.
Ou lé sir mwin moun mi anvaz pa pèrsone,
Mi vann mon bazar sousou zariko zone.
Soman domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté,
Non va domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté.
Tout domoun i bat la lang la,
Park bann parlpa, zot i gingn pa.
Lo zour la fèt Katorz Zilyé,
Mi tatone dési mon zoryé.
Zot mizik an larmé la lwa,
Amwin mwin-la pala èk sa.

Ou lé sir mwin moun mi anvaz pa pèrsone,
Kinm mi akout pa zot kléron kan i sone.
Soman domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté,
Non va domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté.
Domoun i amont a mwin lo dwa,
Park la monyon, li na pwin lo bra.
Kan mi wa in domi sapo blé,
Po kour dèryèr in volèr lo vant lé kré.
Mi pas in kal o bondyé sinyèr,
Domi sapo blé i pèt a tèr.
Ou lé sir mwin moun mi anvaz pa pèrsone,
Kinm mwin la kit sap in volèr konkonm.

Soman domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté,
Non va domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté.
Tout domoun i sot si mwin baya,
Bann gongon d-ki, zot i gingn pa.
Pa bézwin ou lé in gran swami,
Pou war zot i vé bat mon mayi.
Rod in kord wi zot noré trouv,
Pann amwin mèt amwin dann trou.
Ou lé sir mwin moun mi anvaz pa pèrsone,
Mi fim pa zamal mi bwar pa lo ronm.
Soman domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté,
Non va domoun i inm pa poukwé,
Ou i rant pa dann zot trin oté.
Vèy pann amwin lo pé wa ni,
Park bann zaveg, kan minm ladi.


Back to the song page with all the versions

Main Page

Note for non-Italian users: Sorry, though the interface of this website is translated into English, most commentaries and biographies are in Italian and/or in other languages like French, German, Spanish, Russian etc.




hosted by inventati.org