Language   

Le Déserteur

Boris Vian
Back to the song page with all the versions


PORTOGHESE / PORTUGUESE / PORTUGAIS [2] - Fernando Cabral Martins...
O DESERTORO DESERTOR
  
Ao senhor presidenteSenhor presidente
e chefe da naçãoEscrevo-lhe uma carta
escrevo a presenteQue há-de ler talvez
pra sua informaçãoSe tiver tempo
recebi um postalAcabo de receber
um papel militarOs papéis militares
com ordem pra marcharPara partir para a guerra
prà guerra colonialAté quarta-feira à noite
diga aos seus generaisSenhor presidente
que eu não faço essa guerraEu não quero fazê-la
porque eu não vim à TerraNão estou sobre a Terra
pra matar meus iguaisPara matar pobre gente
e aqui digo ao senhorNão é para o ofender
queira o senhor ou nãoMas tenho de lhe dizer
tomei a decisãoA minha decisão está tomada
de ser um desertorVou desertar
  
Desde que me conheçoDesde que nasci
já vi meu pai morrerVi morrer o meu pai
vi meus irmãos sofrerVi partir meus irmãos
vi meus filhos sem berçoE chorar os meus filhos
minha mãe sofreu tantoMinha mãe sofreu tanto
que me deixou sozinhoQue está na sua campa
morreu devagarinhoOnde se ri das bombas
nas dobras do seu prantoOnde se ri dos vermes
já estive na prisãoQuando estive prisioneiro
sem razão me prenderamRoubaram-me a mulher
sem razão me bateramRoubaram-me a alma
como se fosse um cãoE o meu querido passado
amanhã de madrugadaAmanhã de manhã cedo
pego numa sacolaFecharei minha porta
e na minha violaNa cara dos anos mortos
e meto-me à estradaIrei pelos caminhos
  
Irei sem descansarMendigarei o meu pão
pela terra lusitanaPelas estradas de França
do Minho ao GuadianaDa Bretanha à Provença
toda a gente avisarE direi a toda a gente
à guerra dizei 'não!'Recusem obedecer
a gente negra sofreRecusem ir fazê-la
e como nós é pobreNão vão à guerra
somos todos irmãosRecusem-se a partir
e se quer continuarSe é preciso dar o sangue
a matar essa genteVá derramar o seu
vá o senhor presidentePois é bom apóstolo
tomar o meu lugarSenhor presidente
se me mandar buscarSe me perseguir
previna a sua guardaPrevina os seus guardas
que eu tenho uma espingardaQue eu não terei armas
e que eu sei atirar.E podem disparar.


Back to the song page with all the versions

Main Page

Note for non-Italian users: Sorry, though the interface of this website is translated into English, most commentaries and biographies are in Italian and/or in other languages like French, German, Spanish, Russian etc.




hosted by inventati.org