Lingua   

La dittatura salazarista e la Rivoluzione dei Garofani

Timeline

96 canzoni in questo gruppo




A batalha de Alcácer-Quibir
(Adriano Correia de Oliveira)
A cidade
(José Afonso)
A erva lá na picada
(Cancioneiro do Niassa)
A morte saiu à rua
(José Afonso)
Abandono (Fado Peniche)
(Amália Rodrigues)
Abril
(Maria Del Mar Bonet)
Abril '74
(Lluís Llach)
Abril en Portugal
(José Agustín Goytisolo)
Acordai!‎
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Alcina de Jésus
(Nino Ferrer)
Ali está o rio
(José Afonso)
Arcebispíada
(José Afonso)
As balas
(Adriano Correia de Oliveira)
As brumas do futuro
(Madredeus)
As papoilas
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Avante camarada!
(Luís Cília)
Barcas novas
(Adriano Correia de Oliveira)
Cala a espingarda, irmão
(António Ferreira Guedes)
Canção com lágrimas
(Adriano Correia de Oliveira)
Canção de Catarina
(Luísa Basto)
Canção do camponês
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Canção para um povo triste
(Vieira da Silva)
Canção para uma manhã diferente
(Vieira da Silva)
Canção tão simples
(Adriano Correia de Oliveira)
Canções de Catarina
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Canta camarada
(José Afonso)
Cantar Alentejano
(José Afonso)
Cantaremos / Lutaremos
(Tonicha)
Cantigas do Maio
(José Afonso)
Canto da nossa tristeza
(Adriano Correia de Oliveira)
Canto do Desertor
(Luís Cília)
Clamor
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Com uma arma, com uma flor
(Paulo De Carvalho)
Coro dos caídos
(José Afonso)
Coro dos tribunais
(José Afonso)
Cravos da madrugada
(Tonicha)
E depois do adeus
(Paulo De Carvalho)
Enquanto há força
(José Afonso)
Epígrafe para a arte de furtar
(José Afonso)
Era de noite e levaram
(José Afonso)
Era um redondo vocábulo
(José Afonso)
Espera
(Adolfo Celdrán)
Eu vim de longe
(José Mário Branco)
Fado do desertor
(Cancioneiro do Niassa)
Foi na cidade do Sado
(José Afonso)
Grândola vila morena
(José Afonso)
Hino de Caxias
(Vasco Costa Marques)
Hino do homem
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Hino do Lunho
(Cancioneiro do Niassa)
Já chegou a Liberdade
(Tonicha)
Jornada
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Lá vêm os nossos soldados
(José Afonso)
Libertação
(Amália Rodrigues)
Livre (Não há machado que corte)‎
(Manuel Freire)
Luta p'la vida
(Cancioneiro do Niassa)
Lutaremos, meu amor
(Manuel Freire)
Mãe Preta
(Caco Velho)
Memória
(Luís Cília)
Menina dos olhos tristes
(José Afonso)
Minha pena minha espada
(Luís Cília)
Novembro
(Luís Cília)
O charlatão
(José Mário Branco)
Ó pastor que choras
(José Gomes Ferreira)
O tempo é de guerra
(Vieira da Silva)
Onde o sol castiga mais
(Paco Bandeira)
Os vampiros
(José Afonso)
Ouvindo Beethoven
(Manuel Freire)
Pablo Neruda: La lámpara marina
(GLI EXTRA DELLE CCG / AWS EXTRAS / LES EXTRAS DES CCG)
País de Abril
(Luís Cília)
Pátria
(Adriano Correia de Oliveira)
Pedra filosofal
(Manuel Freire)
Por trás daquela janela
(José Afonso)
Portugal
(Georges Moustaki)
Portugal ressuscitado
(José Carlos Ary dos Santos)
Post-scriptum
(Adriano Correia de Oliveira)
Primavera nos dentes
(Secos & Molhados‎)
Protesto [Canção de Coimbra]
(Francisco Fanhais)
Qualquer dia
(José Afonso)
Quando a alegria for de todos
(Fernando‎ Lopes-Graça)
Ronda dos paisanos
(José Afonso)
Rosa de sangue
(Adriano Correia de Oliveira)
Roseira brava
(Adriano Correia de Oliveira)
Só com armas de guerra
(Grupo Coral da Casa do Povo de Pias)
Soldadim catrapim
(António Pedro Braga)
Somos livres [Uma gaivota voava, voava]
(Ermelinda Duarte)
Sou barco
(Luís Cília)
Taberna do diabo
(Cancioneiro do Niassa)
Tanto mar
(Chico Buarque de Hollanda)
Tejo que levas as águas
(Adriano Correia de Oliveira)
Tinha uma sala mal iluminada
(José Afonso)
Tourada
(Fernando Tordo)
Trova do vento que passa
(Adriano Correia de Oliveira)
Un rincón de sol en la cabeza
(Pablo Guerrero)
Vejam bem
(José Afonso)
Velha Chica
(Waldemar Bastos)
Ventos de guerra
(Cancioneiro do Niassa)




Altri percorsi


hosted by inventati.org