Lingua   

Coro da primavera

José "Zeca" Afonso


Lingua: Portoghese


Ti può interessare anche...

A cidade
(José "Zeca" Afonso)
Canto moço
(José "Zeca" Afonso)
Por aquele caminho
(Adriano Correia de Oliveira)


afjose
[1971]‎
Parole e musica di José “Zeca” Afonso‎
Nel disco “Cantigas do Maio", registrato in Francia nell’autunno del 1971.‎

canmaio
Cobre-te canalha
Na mortalha
Hoje o rei vai nu

Os velhos tiranos
De há mil anos
Morrem como tu

Abre uma trincheira
Companheira
Deita-te no chão

Sempre à tua frente
Viste gente
Doutra condição

Ergue-te ó Sol de Verão
Somos nós os teus cantores
Da matinal canção
Ouvem-se já os rumores
Ouvem-se já os clamores
Ouvem-se já os tambores

Livra-te do medo
Que bem cedo
Há-de o Sol queimar

E tu camarada
Põe-te em guarda
Que te vão matar
Venham lavradeiras
Mondadeiras
Deste campo em flor

Venham enlaçadas
De mãos dadas
Semear o amor

Ergue-te ó Sol de Verão
Somos nós os teus cantores
Da matinal canção
Ouvem-se já os rumores
Ouvem-se já os clamores
Ouvem-se já os tambores

Venha a maré cheia
Duma ideia
P'ra nos empurrar

Só um pensamento
No momento
P'ra nos despertar

Eia mais um braço
E outro braço
Nos conduz irmão

Sempre a nossa fome
Nos consome
Dá-me a tua mão

Ergue-te ó Sol de Verão
Somos nós os teus cantores
Da matinal canção
Ouvem-se já os rumores
Ouvem-se já os clamores
Ouvem-se já os tambores ‎

inviata da Dead End - 10/12/2012 - 10:46



Lingua: Italiano

Traduzione italiana di Riccardo Venturi
31 luglio 2014
CORO DELLA PRIMAVERA

Copriti, canaglia
nel sudario
oggi il re va nudo

I vecchi tiranni
di mille anni fa
muoiono come te

Scava una trincea
compagna
e stenditi a terra

Davanti a te sempre
hai visto gente
di altra condizione

Sorgi, o Sole d'Estate
siamo noi i tuoi cantori
della canzone del mattino
già si sentono i rumori
già si sentono i clamori
già si sentono i tamburi

L‎íberati dalla paura
che ben presto
ci sarà da bruciare il Sole

E tu, compagno,
stai in guardia
ché ti ammazzano
vengano contadine
mondine
da questo campo in fiore

Vengano strette
da mani date
a seminare l'amore

Sorgi, o Sole d'Estate
siamo noi i tuoi cantori
della canzone del mattino
già si sentono i rumori
già si sentono i clamori
già si sentono i tamburi

‎Venga piena la marea
di un'idea
per spingerci

Solo un pensiero
in quel momento
per destarci

Su, un altro braccio
e un altro ancora
ci guida, fratello

Sempre la fame
ci consuma
dammi la mano

Sorgi, o Sole d'Estate
siamo noi i tuoi cantori
della canzone del mattino
già si sentono i rumori
già si sentono i clamori
già si sentono i tamburi

31/7/2014 - 03:30



Pagina principale CCG

Segnalate eventuali errori nei testi o nei commenti a antiwarsongs@gmail.com




hosted by inventati.org