Lingua   

Gente humilde

Chico Buarque de Hollanda


Lingua: Portoghese


Ti può interessare anche...

Como un pájaro libre
(Mercedes Sosa)
A Víctor
(Mercedes Sosa)
Levantados do chão
(Chico Buarque de Hollanda)


‎[1969]‎
Scritta da Chico Buarque e Vinícius de Moraes
Musica di Aníbal Augusto Sardinha “Garoto” (1915-1955), compositore e polistrumentista ‎brasiliano.‎
Album “Chico Buarque de Hollanda - Vol.4” del 1970‎
Testo trovato su Cancioneros.com
Interpretata in spagnolo da Mercedes Sosa, che la incise diverse volte, la prima nel 1980 ‎nell’album “A quién doy”.‎

Chico Buarque de Hollanda - Vol.4
Tem certos dias em que eu penso em minha gente
E sinto assim todo o meu peito se apertar
Porque parece que acontece de repente
Como um desejo de eu viver sem me notar
Igual a como quando eu passo no subúrbio
Eu muito bem vindo de trem de algum lugar
E aí me dá uma inveja dessa gente
Que vai em frente sem nem ter com que contar

São casas simples, com cadeiras na calçada
E na fachada escrito em cima que é um lar
Pela varanda, flores tristes e baldias
Como a alegria que não tem onde encostar
E aí me dá uma tristeza no meu peito
Feito um despeito de eu não ter como lutar
E eu que não creio peço a Deus por minha gente
É gente humilde, que vontade de chorar

inviata da Dead End - 15/11/2012 - 14:48



Lingua: Spagnolo

Versione spagnola di Mercedes Sosa da Cancioneros.com
GENTE HUMILDE

Hay ciertos días
en que pienso en tanta gente
y siento que
mi pecho se pone a llorar
porque parece
que me diera de repente
como un deseo de vivir
en soledad.

Igual me pasa
que al cruzar por esas villas
las miro bien
viniendo en tren de algún lugar
y ahí me da
como una envidia de esa gente
que mira al frente
sin tener en qué confiar.

Son casas simples
con sus rejas de madera
y en las fachadas
escrito arriba que es un hogar
en sus ventanas
flores tristes y marchitas
como alegría
que no encuentra su lugar.

Y ahí me da una tristeza
y me lamento
de ser tan poco
y no tener con qué luchar.
Yo que no creo
ruego a Dios por esa gente
es gente humilde,
‎¡Ay! qué ganas de llorar.‎

inviata da Dead End - 15/11/2012 - 14:48



Pagina principale CCG

Segnalate eventuali errori nei testi o nei commenti a antiwarsongs@gmail.com




hosted by inventati.org